Linhas de Trabalho

A Vereda da Luz – Casa Espiritual que atua desde 03 de junho de 1974 em três Linhas de Trabalho, assim chamadas: Umbanda, Oriental e Doutrinação Kardecista. Essas Linhas são complementares entre si, e compreendem o espectro de atividades espirituais praticadas na Vereda da Luz. Adicionalmente, como um complemento das atividades de Umbanda, pratica ainda a Cromoterapia (energização através das cores).

As atividades espirituais da Vereda da Luz são realizadas em sessões cujo ritual e organização se diferencia de acordo com a Linha de Trabalho e o tipo. Os tipos de sessões, de acordo com seus objetivos específicos, são:

  • SESSÕES PÚBLICAS: são as sessões destinadas ao atendimento ao público em geral sem nenhuma discriminação, ressalvando-se, contudo, o atendimento às normas da Vereda da Luz, em especial no que se refere à atitude de respeito e oração;
  • SESSÕES DE TRABALHOS ESPIRITUAIS: são as sessões destinadas a trabalhos espirituais específicos na forma solicitada pela Entidade Chefe do Terreiro (Exemplo: Compromissos, Batismos, Casamentos, etc.);
  • SESSÕES DE DESENVOLVIMENTO: são as sessões destinadas ao desenvolvimento do corpo mediúnico;
  • SESSÕES COMEMORATIVAS: são as sessões referentes a datas comemorativas; essas sessões, de acordo com sua natureza, têm organização diferenciada das sessões ordinárias, podendo ser públicas ou não.

O horário de início de cada sessão e os dias das sessões é de responsabilidade do Diretor Litúrgico, por orientação da Entidade Chefe do Terreiro, sendo informado previamente junto à publicação do calendário (programação) de sessões. O Diretor Litúrgico, por orientação da Entidade Chefe do Terreiro, definirá, periodicamente, um calendário de sessões, que será divulgado através de quadro próprio na entrada do prédio. A publicação do calendário (programação) fora da Vereda da Luz por qualquer meio existente, só será permitida mediante autorização do Diretor de Liturgia.

As Linhas de Trabalhos na Vereda da Luz seguem as doutrinações que foram determinadas pelo Caboclo Zoromar, Guia fundador da Casa, podendo sofrer alterações por conformidade da Entidade Chefe de Terreiro em vigência, sendo orientadas e conduzidas pelo Diretor de Liturgia e acompanhada por todos os membros do quadro da Casa. Segue as Linhas de Trabalho realizadas na Vereda da Luz e suas especificações:

Sessões de Desenvolvimento de Umbanda

Realizam-se preferivelmente na última segunda-feira de cada mês, de acordo com o calendário publicado. Iniciam-se às 20h30 e encerram-se, preferencialmente, às 00h, respeitando-se as necessidades do trabalho. Tendo em vista os preparativos, os integrantes da Corrente Mediúnica devem entrar no Terreiro até as 20h15.As pessoas estranhas à Corrente Mediúnica, somente participarão de tal sessão sobre autorização da Entidade Chefe do Terreiro e devem chegar a Vereda da Luz às 20h e se apresentar ao Cambono de Terreiro que fará o acompanhamento de cada um durante a preparação do desenvolvimento e igualmente entrar às 20h15. Às 20h30 iniciarão as atividades que serão dirigidas pelo Diretor Litúrgico ou por Médium convidado a fazê-lo. Primeiramente é dada à oportunidade para a Diretoria Executiva deliberar sobre assuntos administrativos da Casa e depois é iniciada a liturgia do dia. As 21h30 os portões e as portas do Terreiro serão fechadas pelo Cambono de Terreiro para entrada de Membros da Corrente e convidados. A partir de então, só será permitida a entrada com autorização do Dirigente Espiritual dos Trabalhos e/ou Diretor de Liturgia. Enquanto aguardam o início da sessão, todos devem permanecer em silêncio, respeitando o princípio da concentração para maior equilíbrio espiritual.
A sessão serve para vários propósitos: trazer à pessoa um contato direto com energias harmonizantes, aplicadas a ela pela equipe espiritual. Proporciona também o contato com energias espirituais com efeitos benéficos a qualquer espírito em necessidade, que esteja ligado por qualquer motivo que seja à pessoa participante da Gira. O despertar em todos, sobre questões e interesses relacionados à realidade espiritual. Criar um caminho de autoconhecimento e reforma íntima, caminho este que será levado em todos os momentos na vida de cada um.
O desenvolvimento mediúnico ocorre através de uma abertura psíquica do Médium, facilitando um contato mais intenso entre ele e seus Guias, e é um treino precioso no processo de afinização. Porém, maior importância deve ser dada é claro, ao desenvolvimento moral e intelectual do Médium. É em longo prazo que a sessão de desenvolvimento garante um apoio maior ao desenvolvimento mediúnico, só assim, podemos perceber a diferença entre:

Sessões Públicas de Doutrinações Kardecista

Realizam-se preferivelmente na 2ª terça-feira de cada mês, de acordo com o calendário publicado. Iniciam-se às 20h30 e encerram-se, preferencialmente, às 22h, respeitando-se as necessidades do trabalho. Os integrantes da Corrente Mediúnica e os Médiuns participantes da mesa devem chegar até as 20h15, para a preparação do trabalho, através da concentração irradiativa por todos. Primeiramente será preenchido o Livro de Presença por todos participantes (médiuns e assistidos), e o Livro de Irradiação (a quem desejar), para que o Médium Dirigente da Linha dê início a sessão. A todos será facultado o direito de ter com os livros posicionados sobre a mesa e de trazer água em vasilhame para ser fluidificada. O propósito empregado para a Sessão Kardecista na Vereda da Luz é trabalhar a Doutrinação e a Evangelização de todos os presentes (encarnados e desencarnados), através das elucidações transmitidas e enviadas pela espiritualidade com base na Doutrina Espírita: Ciência, Filosofia, Arte e Religião. A sessão acontecerá da seguinte forma:

1º) Irradiação de energias através de preces e cantos;
2º) Leitura e comentários acerca das elucidações recebidas;
3º) Aplicação do passe magnético entre todos;
4º) Abertura para comunicação dos irmãos desencarnados e
5º) Preces Finais.

A busca da evolução rumo ao progresso, deve ser o caminho direcionado e o real propósito a ser alcançado nestas sessões.

Sessões Públicas da Linha do Oriente

Realizam-se preferivelmente na 1ª e na 3ª terça-feira de cada mês, em processo quinzenal, de acordo com o calendário publicado. Iniciam-se às 20h30 e encerram-se, preferencialmente, às 22h, respeitando-se as necessidades do trabalho. Tendo em vista os preparativos, os integrantes da Corrente Mediúnica devem entrar no Templo até as 20h15. No período que antecede o início dos trabalhos, assim que o Templo for preparado pelo Médium Dirigente da Linha, é permitida a permanência de todos dentro dele, a fim de se adequar com as energias propicias a sessão. Quem preferir ficar deitado em um dos apoios pode fazer, só não pode deitar-se sobre as macas de cirurgias espirituais.

Primeiramente é feito um exercício de concentração e relaxamento com todos os Médiuns presentes (incluindo médiuns convidados a desenvolver), iniciando às 20h30 e durando no máximo 10 minutos. A porta do Templo será fechada logo após o exercício de concentração, às 20:40, a partir de então, só será permitida a entrada com autorização do Dirigente Espiritual dos Trabalhos e/ou Diretor de Liturgia. As Sessões da Linha do Oriente na Vereda da Luz têm por finalidade buscar a cura de males em nós impregnados, tanto na matéria como na alma. Não há atendimento para questões terrenas que não sejam de ordem física e psicológicas. Não há atendimento a crianças e adolescentes se não acompanhados de pais ou responsáveis diretos. A todos é facultado o direito de trazer água em vasilhame para fluidificação durante a permanência dos trabalhos. Da mesma forma é facultado o direito de assinalar em papel o nome de entes-querido encarnados com algum dolo físico ou psíquico para que a ele seja levado bons fluídos de irradiação, oriundo desta Linha trabalhadora.

 

Sessões Públicas de Umbanda

Realizam-se às quintas-feiras. Iniciam-se às 20h30 e encerram-se, preferencialmente, às 00h, respeitando-se as necessidades do trabalho. Tendo em vista os preparativos, os integrantes da Corrente Mediúnica devem entrar no Terreiro até as 20h15. A partir desde horário não será permitida a presença de Membros nos corredores e demais dependências do Terreiro, sem a autorização do Dirigente da Sessão, para que haja o silêncio e a concentração necessária, a fim de se adequar com as energias propicias ao trabalho. O público deve ser convidado a entrar a partir das 19h. A entrega das fichas para “passe e atendimento” (incluindo as presenciais), se dará até as 20h15, este horário somente será alterado com a autorização do Diretor de Liturgia. Todos devem ser alertados sobre a permanência em estado de silêncio e sobre a disposição entre os lugares de homens e mulheres na assistência. Assim como manter desligado aparelhos eletrônicos, retirar objetos de metal trago no corpo (menos aliança e objetos com dificuldade de ser retirado a exemplo de pircing). Às 20h30 as portas do Terreiro serão fechadas, pelo Cambono Chefe, para entrada de Membros da Corrente. A partir de então, só será permitida a entrada com autorização do Dirigente Espiritual dos Trabalhos e/ou Diretor de Liturgia. A Entidade Chefe do Terreiro, sempre que necessário, dará orientações especiais, que deverão ser seguidas à risca, sobre conduta disciplinar e deliberações de rituais.

A sessão inicia com a defumação do Dirigente da Sessão e do Cambono de apoio deste, em seguida será firmado o Congá, os Atabaques e os Pontos de Assentamentos e Firmezas do Terreiro. Depois serão defumados Médiuns, Cambonos e Sambas. Logo após a “descida” das Entidades que trabalharão na Gira, dar-se-á a linha de passe na Corrente e posterior a linha de passe para a assistência, em seguida, a (s) Falange (s) trabalhadora (s) da sessão iniciará os “atendimentos individuais”. Tudo deve transcorrer em ordem e harmonia até o último assistido ser atendido, afim das Entidades encerrarem a sessão com o objetivo de cumprimento da caridade prestada alcançado, sem inoportunos. As sessões podem sofrer alterações de ordem cronológica por determinação da Entidade Chefe do Terreiro como, diversificar as Falanges trabalhadoras para atendimento, suspender a entrada para recebimento de passes e/ou suspender atendimentos.

Não há obrigatoriedade de atendimento para quem quer que seja. Da mesma forma não haverá direito a escolha de atendimento específico, salvo este, por determinação das Entidades Compromissadas que estiverem realizando acompanhamento. Embora muitas casas de Umbanda sejam procuradas para a realização de desejos materiais e exaltação as paixões mesquinhas, o propósito elevado para o trabalho sempre será a procura do bem-estar coletivo, exercer a caridade aos que verdadeiramente necessitam e auxiliar a todos na longa caminhada que temos em busca do progresso divino e da confraternização harmoniosa entre a humanidade. Não há nestas sessões e nem em qualquer outra, sentimentos discriminatórios em relação a sexo, raça ou posição social. Todos são iguais perante o Criador e assim todos terão os mesmos merecimentos.