COSME, DAMIÃO E DOUM

27/09 – DIA DE IBEIJADA

Na Umbanda, a falange das crianças são o símbolo da alegria, da paz e da pureza. As crianças incorporam nos médiuns, trazendo mensagens de paz, otimismo e pureza. No entanto, a falange ainda sofre muitas deturpações. Algumas pessoas associam esses espíritos abnegados com as crianças desencarnadas. As crianças que morrem prematuramente não estão ainda preparadas para dar orientações ou mensagens aos filhos de fé.

Não são as crianças desencarnadas prematuramente que baixam nos terreiros. As entidades que atuam sob as vestes de um espírito infantil, são muitas antigas e têm mais poder do que imaginamos, mas infelizmente ainda existe quem não as leve a sério, por isso grande parte do seu poder de ação fica oculto.

“Quando falamos na linha das crianças, estamos falando da linha mais próxima do Divino Criador”.

As entidades da linha das crianças são conselheiras e curadoras, e foram sincretizadas aos santos católicos São Cosme e São Damião, curadores que trabalhavam com a magia dos elementos. Há relatos que atestam serem originários da Arábia, de uma família nobre de pais cristãos, do século III, época do Imperador Diocleciano. Seus nomes verdadeiros eram ACTA e PASSIO. Estudaram medicina na Síria e depois foram praticá-la em Egéia e na Ásia Menor, sem receber qualquer pagamento. Por isso, eram chamados de anargiros, ou seja, inimigos do dinheiro.

Associaram à medicina, o poder da fé e da oração. Começaram com a cura de animais e depois, tratavam e curavam as crianças. Rapidamente se fizeram muitos famosos por suas curas e por não cobrarem os serviços prestados. Viveram alguns anos como médicos e missionários na Ásia Menor. No entanto, essa atividade começou a chamar a atenção das autoridades.

Por volta do ano 300d.C. Havia eclodido a terrível perseguição de Diocleciano, o governo imperial ordenou a prisão dos dois médicos, acusados de inimigos dos deuses romanos. E por nunca negarem a sua fé no cristianismo, foram condenados à morte. Há várias versões para suas mortes, mas nenhuma comprovada por documentos históricos. Uma das fontes relata que os dois irmãos bons e caridosos, por estarem realizando milagres, teriam sido amarrados e jogados em um despenhadeiro sob a acusação de feitiçaria. Segundo outra versão, na primeira tentativa de matá-los, foram afogados, mas salvos por anjos, na segunda, foram queimados, mas o fogo não lhes causou dano algum. Apedrejados na terceira vez, as pedras voltaram para trás, sem atingi-los e por fim, morreram degolados.

Segundo a crença popular apareceram materializados depois de mortos, ajudando crianças que sofriam violências. Ao gêmeo Acta é atribuído o milagre da levitação e ao gêmeo Passio a tranqüilidade da aceitação do seu martírio.

A igreja Católica comemora seu dia em 26 de setembro, pois, segundo o calendário católico o dia 27 de setembro é o dia de São Vicente de Paulo. Mas na Umbanda sua festa é celebrada em 27 de setembro, um dia após suas mortes quando houve o encontro deles com DOUM (a verdadeira criança).

Doum representa a criança na Umbanda, além de representar junto com Cosme e Damião, a SANTISSÍMA TRINDADE. E, por esse motivo, Doum foi inserido no contexto dos trabalhos espirituais da Umbanda. O nome Cosme na Umbanda significa” o enfeitado” , Damião “o popular” e Doum “o espírito”.

Não gostam de desmanchar demandas, nem de fazer desobsessões, apenas em extrema necessidade. Preferem as consultas, e em seu decorrer vão trabalhando com seu elemento de ação sobre o consulente, modificando e equilibrando sua vibração, regenerando os pontos de entrada de energia do corpo humano. Esses seres, mesmo sendo puros, não são tolos, pois identificam muito rapidamente nossos erros e falhas humanas. E não se calam quando em consulta, pois nos alertam sobre eles. Eles manipulam as energias elementais e são portadores naturais de poderes só encontrados nos próprios Orixás.

Neste dia também ofertamos nossas oferendas tradicionais que são os saquinhos de doces de “Cosme e Damião” para as crianças. A doutrina recomenda que deva ser feito de sete em sete, fechando os saquinhos a serem distribuídos em múltiplos de sete. Os doces devem ser no mínimo sete e os brinquedos no mínimo três em cada saquinho. A pessoa deve entregar o doce para a criança fixando atentamente o seu olhar para que a magia da purificação seja realizada através da doçura dos olhos de uma criança feliz. E ofertar cada um para estas entidades, no desejo de que elas possam nos auxiliar em nosso dia a dia, com alegria, ternura e renovação através do amor. Além de acender uma vela rosa acompanhada com um pouco de doce, “exclusivamente no lar”. Pedindo amor, doçura e ternura para todos da família.

A festa das crianças nos terreiros de Umbanda é muito alegre e bonita. Há distribuição de brinquedos, doces, bolos e refrigerantes e todos se enchem de vibrações de alegria. É uma profunda renovação espiritual e esperança num mundo melhor. Nesse dia realizamos as nossas entregas no jardim das crianças na Vereda e todos podem trazer. Além de todos também puderem ofertar diretamente as entidades (entregando em mãos), ou na colaboração da realização da festa no Terreiro. Com doces, brinquedos, balões, frutas (melancia, melão, manga, morango, uva, banana), guaraná ou guaraná Jesus, bolos, tortas, saquinho com oferendas prontas, chupeta, apito, bola, vela rosa, vela azul clara, etc.

É importante lembrar que UMBANDA é uma escola em aprimoramento constante e em busca da evolução para as vidas ou oportunidades futuras, esse é o nosso único objetivo e propósito, trabalhar o AMOR AO PRÓXIMO, AMANDO A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E NOS PREPARARMOS PARA UMA VIDA FUTURA OU UMA OPORTUNIDADE DE DEUS PARA SERMOS MELHORES DO QUE SOMOS.

Trabalhar a calma, a paciência, a benevolência, a beneficência, o respeito, a compreensão, a caridade é a missão de um Umbandista. Questionar conceitos, dogmas e paradigmas, não faz e nem deve fazer parte do nosso credo. Se foi nos dado à oportunidade de trabalharmos em várias direções e ritualística, isto se deve ao fato de não sermos iguais em pensamentos e ideais, mas perante aos olhos do PAI, todos somos um só. Chegou à hora de levantarmos a nossa bandeira, de trabalhar em pró ao AMOR, esquecer as OFENSAS e principalmente deixar a comparação de lado. Se a nossa UMBANDA é CARISMÁTICA (ou FUTURISTA – como diria o Ari), que assim seja, se a nossa UMBANDA é RENOVADORA que assim seja, o certo é que, fazemos parte de uma grande obra divina e de um grandioso plano de Deus para a sua humanidade.

VIGIAI e ORAI constantemente meus irmãos, afim de não termos a nossa espiritualidade, a nossa mediunidade perturbada e nossas vidas desestruturadas, sem rumo, sem direção, perdidos e vagando de casa em casa, a procura de um abrigo qualquer sem sabermos onde estamos. VIGIAI e ORAI UMBANDISTA, estamos vivendo a ERA DE AQUÁRIO a ERA DAS CRIANÇAS DE ÍRIS OU ÍNDIGAS, um novo tempo começou, um novo século surgiu para a UMBANDA, chegou à hora de derrubarmos os preceitos e preconceitos movidos por paixões mesquinhas e que em nada agrega. CHEGOU A HORA UMBANDISTA E ESSE É O ÚLTIMO SEGUNDO DE SUA VIDA, aproveite-o para fazer jus a ele e a vida que nosso ZAMBI DEUS lhe deu.

ONIBEIJADA!!! SALVE IBEIJADA, SALVE OS ERÊS! Suplicamos a irradiação primorosa da graça e da doçura dos sorrisos infantis, para que possamos sentir palpitar em nossos corações o poder infinito de Zâmbi e de Oxalá. Que nosso amado Jesus e os bons amigos da espiritualidade nos protejam e nos abençoem. Que assim seja e que cumpramos a nossa parte.

%d blogueiros gostam disto: